Magenta Yellow Cyan
Facebook Canal da Moda Twitter Canal da Moda
Três perguntas para: Barbara Migliori, editora de moda da Vogue
10 | abril | 2015 por Gabriela Loeblein

barbara

A Tufi Duek do Shopping Iguatemi de Porto Alegre promoveu um evento especial na quinta-feira (9). A loja trouxe a editora de moda da Vogue Brasil Barbara Migliori para falar um pouco da rotina junto à revista.

A Barbara é uma querida e, além de comentar sobre o trabalho, os editoriais especiais da equipe e o mercado da moda atual, mostrou que para conseguir o resultado glamouroso de toda a edição é preciso muita ralação nos bastidores…

Confere a entrevista que fiz com ela após a palestra. Barbara inclusive inaugura aqui no blog a seção “Três perguntas para”. Enjoy:

Você comentou (na palestra) que o maior glamour é na frente das câmeras e que na verdade há muito trabalho nos bastidores.
Tem mais trabalho do que glamour. Para cada uma peça que a gente vai, se arruma, faz foto, tem vinte dias que você vai para a redação, e pode ir de pijama se quiser porque você vai ficar até meia-noite, dez da noite resolvendo problemas da revista. É um trabalho que você tem que dar muito.

Qual a principal dica de estilo que você daria às pessoas?
Elas têm que saber quem elas são. Não querer ser tudo. As tendências são legais para você se inspirar e adaptá-las ao que você é, como é seu corpo, como é seu estilo, o que você credita. Minha dica é: não seja vítima de tudo o que está acontecendo na moda. Porque a moda precisa ser variada e mudar muito rápido. Só que você não precisa seguir isso desse jeito. Você precisa ter personalidade.

E para quem está começando no jornalismo de moda, qual a dica?
Tem que se informar muito. Olhar tudo e ver tudo. Mas não só entrar em todos os blogs, e sim ler as pessoas que entendem de moda. Vai ler a Suzy Menkes, vai ler gente que leva a moda muito a sério.

Falou e disse! A propósito, a coleção da Tufi Duek está liiiinda! Tem que passar na loja para conferir! :)

Quem ficou feliz com a volta do blog? o////

FOTO: Gabriela Loeblein

Rodrigo Fernandes: anote este nome!
19 | junho | 2012 por Renata Martins

Apoiar o trabalho de novos designers também é nossa intenção no Canal da Moda. E quando conhecemos alguém cuja paixão pela moda é genuína e muito inspiradora, ficamos loucas para mostrar para vocês!

Assim  foi com o designer de Goiânia, Rodrigo Fernandes, a quem tive a oportunidade de conhecer há 2 anos e naquela ocasião já tive certeza de que seria sucesso. A formatura, este mês, no curso de Design de Moda, na Universidade Universo (Goiânia-GO) oportunizou a apresentação de uma coleção cheia de glamour e já abriu portas para Rodrigo. Agora, ele já foi contratado por noivas para confeccionar o vestido delas e das madrinhas. Se você pretende casar, fique de olho nesse nome!

Rodrigo Fernandes é dessas pessoas que respira moda. Desde muito cedo, já era fã de revistas especializadas e desenhava seus próprios modelos, com a intenção de um dia vestir as mulheres brasileiras. A faculdade trouxe a perfeição e o conhecimento de todo o processo de criação e desenvolvimento que faltavam para poder assinar uma coleção. Para ele, a profissão de design de moda requer muito mais trabalho e suor do que o glamour que muitos pensam.

Conversamos com ele sobre o trabalho apresentado no desfile de formatura, que já rendeu clientes:

Qual a inspiração da coleção de formatura? Quantas peças você fez para o desfile?

O tema escolhido pelos professores foi “BURLE MARX”, com a tendência botânica para o verão 2013, portanto cada aluno deveria desenvolver, como pré-requisito, uma coleção contendo no minimo 20 look’s usando esta inspiração, e como base de identidade visual (silhueta, formas, acabamento, publico alvo) uma marca de referência. O meu ponto de partida foi a escolha da marca com uma identidade de moda que eu me identificasse e pontuasse o meu trabalho como designer. A marca escolhida por mim foi Givenchy e todo seu histórico, não somente atual, mas uma identidade de sofisticação que vem sendo lapidada por toda sua existência. A minha segunda escolha foi a inspiração, uma escolha que casasse com a ideia central de botânica e jardins inovadores de Burle Marx e com a feminilidade e tradição contida na identidade da marca; portanto o jardim escolhido foi “O Jardim Suspenso do Palácio Gustavo Capanema”, situado na cidade do Rio de Janeiro. Este foi um dos primeiros e mais importantes trabalhos do artista, onde ele expressa toda sua arte paisagística através da modernidade das curvas, da utilização da flora nacional, das texturas obtidas pelo mistura de materiais, contraste de cores. E para o desfile de formatura, tivemos que escolher dentre dos 20 look criados (desenhados) dois que melhor representasse nossa coleção (fotos)

Quais foram as tuas principais referências criativas dentro do universo proposto?

Utilizei as formas, as texturas e cores:

Formas: primei pela feminilidade e pelas curvas, recortes e sobreposição de tecido, basques que acentuam a cintura, o corte godê que é uma curva completa formando um circulo (que particularmente sou apaixonado).

Texturas: na mistura de materiais escolhidos, todos com base de seda pura nas suas diversas gramaturas e espessuras.

Cores: escolhi tons fortes que vão se sofisticando ao decorrer da coleção, através do degrade misturados a tons neutros, trazendo a elegância que a marca pede.

Quais são teus planos para agora? Recebeste propostas e está trabalhando já?

Como primeiro plano para o futuro, quero trabalhar forte para poder me firmar como designer no mercado de moda, atuando em empresas do segmento aqui em Goiânia, lançar e levar paralelamente minha marca ao público em geral, em pequena escala e de uma forma mais comercial, em que eu consiga me lançar e mostrar meu trabalho, com minha identidade, minhas características de moda.

Após o desfile de formatura, alguns colegas tiveram grande procura pelo seu trabalho apresentado (e graças a Deus fui um deles) recebendo propostas de emprego em várias áreas no segmento de moda. Há princípio estou trabalhando com algumas futuras noivas onde irei confeccionar seus vestidos e produzí-las de uma forma completa para o casamento e elaborando alguns vestidos de festas, tudo com consultoria e exclusividade, feito sob medida. Estou também atuando como free lancer em algumas empresas de moda goiana.

Ecotendências e moda brechó na Feevale
13 | maio | 2011 por Gabriela Loeblein

O último dia de Moda Insights, quarta-feira (11) na Feevale, destacou a reutilização criativa da moda e a sustentabilidade. Ou seja, mais politicamente correto impossível! O grande nome do evento, Lilian Pacce, fechou esta edição 2011 falando de ecotendências, sua experiência no jornalismo de moda e a ética nos blogs de moda. Já Dallen Fragoso, primeira palestrante da noite, mostrou o trabalho com a Tag de Lux, um bazar-brechó itinerante feito em Novo Hamburgo que tem dado o que falar! Confere todos os babados aqui:

Lilian Pacce destacou a importância da moda ecologicamente correta feita de forma criativa. “Vamos ser ecochics e não ecochatos”, atestou, afirmando a importância de aliar tecnologia e sustentabilidade. “A ação de um é o exemplo para o outro, mas tem que ser consistente, senão não se sustenta.”

A jornalista contou como ocorreu a exposição organizada por ela que reuniu várias ecobags produzidas por estilistas brasileiros , a convite da Secretaria de Meio Ambiente de São Paulo para chamar a atenção sobre a questão das sacolas plásticas. O evento foi um sucesso, com a participação de cerca de 200 artistas. “Só não foram mais porque não havia mais espaço”, lembrou. A ideia deu tão certo que acabou virando livro (para quem não conhece é esse aqui!).

A jornalista ainda botou mais lenha na fogueira sobre as polêmicas a respeito dos blogs de moda, comentando o texto publicado em sua coluna no site da GNT, em que questiona a ética na blogosfera. Sobre o Look do Dia, um dos pontos abordados, Lilian destacou que o problema é que parte das escolhas das meninas passou a ser “comprada” pelas marcas. “Se a blogueira tinha algo a dizer, ela não tem mais o que dizer.” Para Lilian, a questão é que as blogueiras podem acabar virando um “joguete” nas mãos das marcas. “Não vamos nos deixar seduzir por tão pouco.” A jornalista, contudo, não questiona o jabá, mas sim a “parceria camuflada”. “Informe que é post patrocinado”, orientou.

A gente conseguiu bater um papo rapidinho com Lilian antes de sua palestra na Feevale. Ela também mais uma vez de ecotendência, ressaltou alguns nomes que estão despontando no mundo da moda e revelou qual a peça que não entra de jeito nenhum no seu guarda-roupa. Corre lá pro nosso canal no Youtube (só não reparem que o som não ficou dos melhores)!!

Dallen Fragoso

Antes de Lilian encerrar o Moda Insight deste ano, Dallen Fragoso destacou em sua palestra o sucesso que a Tag de Lux vem fazendo, principalmente pela forma criativa com que ela e as meninas do brechó-bazar conseguem inventar looks e produções com as roupas oferecidas (a gente já tinha comentado dele aqui, lembra??). O brechó funciona assim: a equipe adquire peças de quem está a fim de se desfazer de suas roupas ou acessórios (ou seja, se você tem roupas que não aguenta mais ver na frente, mas que são estilosas e em bom estado, já sabe!) e revendem no evento. O brechó, que até a última edição era itinerante (ficava na Rua Gomes Portinho, Centro de NH), volta  a partir de junho em novo local e fixo! Oba! Vamos aguardar!

FOTOS: Lídia Dutra/Divulgação Feevale

As novas criações de Daniel Confortin
20 | abril | 2011 por Renata Martins

A moda vista como arte, poesia e música. Essa é a visão de Daniel Confortin, 25 anos, que já esteve aqui no blog em um post sobre o cachecol gravata, que ele lançou em 2010. Na carreira artística desde os 14, trabalhou como ator de teatro, TV e cinema, mas hoje se dedica à moda, com uma formação de observador na vida e o diploma de Técnico em Moda pelo Senac/RS.

Visitamos o ateliê (que é uma mistura deliciosa de arte e moda) da marca Daniel Confortin para fazer, entre um café e outro, uma entrevista exclusiva para o Canal da Moda. Confere:

Sua formação inicial é de ator, como a arte influencia na sua criação?

Me descobri artista com a ajuda de uma mãe, “Angela Gonzaga”, aos 14 anos. Ser ator me ajudou a descobrir um mundo sem “pré-conceito”, fora de um padrão de sociedade triste e cheia de pudores. Isso me permite buscar uma moda diferente.

O que é moda pra você?

Moda é arte, história, poesia. É atitude.

Qual a tua inspiração para criar?

Não acredito em inspiração, sou artista. O que crio sai de mim, posso ser influenciado por diferentes coisas que vejo, que leio, que absorvo para meu acervo cerebral, mas essas coisas apenas despertam o sentimento para brotar algo único.

Qual o conceito dos produtos da marca Daniel Confortin?

Conceitualizo a Daniel Confortin como uma marca artística, onde as roupas são arte, fazem arte, fazem pensar/refletir.

Você cria pensando em um certo tipo de pessoa?

Não, crio buscando instigar a imaginação de todas as pessoas que por minha moda passam.

Quem são suas referências na moda e em outras áreas?

Gosto das roupas feitas pelo Oscar Metsavaht, Alexandre Herchcovitch, pelas coisas que o Alexander McQueen desenvolvia, por aí vai, são vários bacanas. Mas me refugio muito em artistas como o Profeta Gentileza, Frieda Kahlo, Mario Quintana.

Como as pessoas podem adquirir os produtos da marca?

Tenho um ateliê na Rua João Correa, 934 Igrejinha/RS, em parceria com a Izabel. Logo terei um blog que provavelmente será usado para venda também, mas quem tiver interesse pode mandar e-mail para dconfortin@gmail.com .

FOTOS: Renata Martins

Todo o charme e a simpatia de Cris Guerra
5 | abril | 2011 por Gabriela Loeblein

Como quem segue o blog já sabe, essa é a semana do Arte&Moda, evento que está trazendo grandes nomes da moda brasileira para palestrar no BarraShoppingSul, em Porto Alegre. O evento teve início ontem com as presenças ilustres do diretor de moda da Vogue Brasil, Giovanni Frasson, e Cris Guerra, do blog Hoje vou Assim.

Cris, que vive nos inspirando com seus looks diários no blog, esteve presente no coquetel que antecedeu o evento na Enjoy, loja responsável pela vinda da blogueira. E foi lá que conseguimos um tempinho para um bate-papo exclusivo com essa querida!

Gente! A Cris é o máximo! Foi super acessível e fofa com seu sotaque mineiro gostoso (sua palestra sobre autoestima, aliás,  arrancou aplausos do público. Principalmente de quem ainda não conhecia toda sua história  – que resultou no blog Para Francisco e no livro de mesmo nome). Saí de lá ainda mais fã dela do que já era!

Confere alguns trechinhos dessa divertida entrevista, em que Cris falou sobre sua coluna na Oi FM, os blogs que curte, suas preferências na moda e o que jamais a veremos usar no Hoje vou assim:

Blogs

Entre os top blogs citados por Cris está o Oficina de Estilo, o da jornalista e fotógrafa Ana Clara Garmendia e o Chata de Galocha, blog de Belo Horizonte que é “quase uma revista de moda”, conforme a blogueira. O Wear Palettes, site de freestyle que disponibiliza paleta de cores, inspirou até mudanças no Hoje vou assim. “Comecei a imitar e coloquei também no blog, que é para dar esse serviço”, contou. “São vários (blogs). E a cada novo que conheço eu fico super feliz. É otimo porque é muita troca de informação”, disse, acrescentando ainda a maneira despretenciosa (nas palavras da própria) com que passa a informação de moda por meio de seu blog, a partir da escolha de seus looks diários.

“Eu sou muito ligada na moda brasileira. Eu não tenho muito olhar pra fora. Eu gosto e acho que a gente tem  moda bacana e que pode incentivar a nossa moda e se orgulhar dela. Agora, quando vemos  coisas lá fora inspiradoras é sempre muito bom! Adoro a Garance Dore também, adoro o Le Blog de Betty, que é maravilhoso. Mas eu não conhecia nada quando comecei o Hoje vou assim. Não era blogueira, nem frequentadora de blogs. Então é muito legal esse universo.”

Oi FM

Cris se derrete ao falar do seu “xodó”, a coluna sobre moda que possui, desde janeiro deste ano,  na Oi FM 90,3. Em flashes diários, a blogueira comenta a respeito do mundo fashion de forma bastante descontraída. “A Oi me deu liberdade de falar com o consumidor como consumidora também. É uma coluna em que eu posso colocar muito a minha opinião. Não é uma informação de moda oficial e imparcial. Eu posso dizer coisas muito divertidas, críticas ou falar sobre os meus sonhos. Então é muito gostoso de fazer, porque é a minha relação cotidiana com a moda.” E ela nos adiantou um dos próximos assunto a ser abordado: as  “comidas que estão na moda”. Mais livre, impossível.

Estilo preferido

Quando perguntada sobre qual estilo de look poderia ser fotografada todo o dia no blog, ela foi enfática: “Sempre de salto alto, muito glamourosa. Mas é porque cansa… “, justificou, rindo. “Eu adoro o estilo romântico – uma sapatilha, um vestidinho acinturado abaixo do joelho, acho lindo. Aquela coisa meio new look do Christian Dior. Mas se fosse escolher seria uma coisa mais classuda, com salto alto com um toque de sensualidade. É uma coisa que me realiza muito. Até nessa questão de autoestima mesmo (tema de sua palestra no Barra) puxa a mulher dentro de mim que eu nem sabia que existia. Acho que a moda tem um poder muito grande de fazer a gente se descobrir e o salto alto tem o seu lugar.”

Preview inverno 2011

Aproveitando a oportunidade, perguntamos à Cris quais peças serão hits em seus looks do Hoje vou
assim
nesse inverno 2011.  “Vamos ver muito a Cris Guerra de calça”, adiantou. Os vestidos, peça que a blogueira tem aos montes no guarda-roupa e que é sua verdadeira paixão, devem dar espaço nesta estação para a calça de cintura alta. “Descobri que vai combinar pra mim porque estou com uma pequena barriguinha e aprendi com minha professora de consultoria de imagem que vai me favorecer.” A tal da barriguinha, é claro, só ela vê. “E calça curta, que eu amo também. Mas agora eu descobri a pantalona e a boca de sino.”

Hoje não vou assim

E na hora de responder qual peça nunca a veremos usando no blog, outra resposta na lata: “Nunca uma ankle boot com o dedinho aparecendo. Isso nunca vai acontecer.” Mas por que, Cris? “Acho até que fica estiloso, mas não é bonito. Não acho bonito de jeito nenhum”, brincou ela, que ressalta:  não condena as fãs da bota. “Acho que as pessoas têm mais é que que se sentir bem, mas eu olho e falo ‘gente, vamos tirar esse negócio!’ (risos).”  Mais algum? “E ombreira, nunca ninguém vai me ver de ombreira. Porque  eu acho que fico muito esquisita.” Com ou sem ombreira, esquisita ou não, ela não é uma fofa, gente??

Em tempo: O Arte&Moda continua hoje (5) e amanhã (6) com presença de, por exemplo, Lilian Pacce. Confere toda a programação no nosso post!!

FOTOS: Gabriela Loeblein e Milene Bordini

Victor Dzenk: sensualidade e puro glamour!
29 | novembro | 2010 por Renata Hofmann

O estilista Victor Dzenk definitivamente saiu de Minas Gerais para conquistar o mundo. Suas peças atraem olhares de mulheres de todos os estilos, das mais casuais às mais sexys. Ao 13 anos, Victor começou a trabalhar com moda, o que não é surpresa, já que era filho de uma costureira e de um dono de armarinho, além de ter um tio confeccionista. Ou seja, a moda já estava em seu DNA, para sorte de todas nós!

Quem não conhece Victor Dzenk, com certeza não deve ler as legendas das principais revistas de moda. Sua grife, que leva seu nome, veste as celebridades mais badaladas do Brasil, como Luana Piovani, Luiza Brunet, Letícia Spiller, Giovanna Antonelli e Mariana Ximenes. Seu verão 2011 tem inspiração no movimento disco dos anos 70, na Studio 54 e nas divas da época. As cores predominantes são o verde fluo, esmeralda, laranja cítrico, rosa e vermelho. A estampa de borboleta, inspirada na fauna brasileira, também é uma das características da coleção. A cintura é marcada e as mangas das blusas e vestidos imitando asas de borboletas. Muitas formas geométricas com vestidos longos, curtos e estruturados.

Um luxo! Queremos todos!

Victor deu uma entrevista exclusiva para o Canal da Moda (oba!!), onda fala um pouco da carreira e também do que vem por aí na moda brasileira.

Confira:

Quando você começou sua carreira imaginou que alcançaria o status que tem hoje? Qual seu conselho para quem quer trabalhar com moda e quer chegar aonde você chegou? Não, nem imaginava, mas porém vislumbrava um sucesso. Acho que a união entre determinação, coragem e técnica aliadas a muita pesquisa e estudo, fazem o sucesso profissional de um futuro estilista interessado em brilhar em sua carreira.

Sua coleção verão 2011 é superexuberante e sexy. De onde vem esta inspiração? Como é seu processo criativo? O “sexy” já faz parte do “DNA” de minha marca. Inspiro-me na mulher brasileira e na mulher globalizada, dinâmica e exuberante.

Em que você se inspira pra a criar as peças mais casuais para usarmos no dia a dia? Na rotina dessa mulher que sai da academia e vai trabalhar e em seguida vai para eventos, lançamentos e coquetéis. São sempre roupas práticas e confortáveis.

Quais são as peças-chave de sua coleção? Qual sua favorita? São os vestidos – kaftas, os vestidos com drapeados. Os meus preferidos são as kaftas curtas que vestem todo o tipo de corpo, em estampas digitais ou lisas.

Esta coleção também é inspirada na atriz e ex-modelo Elke Maravilha. Qual sua relação com ela? Na verdade a coleção tem pegada forte nos anos 70. Escolhi uma foto do acervo pessoal da Elke que melhor há representava nos anos 70. Fizemos a partir daí um link com o filme Zuzu Angel, tendo a Luana Piovani encerrando o desfile do Fashion Business, até mesmo pelo fato dela ter feito a Elke no filme. Ela é uma grande amiga e eu a admiro pessoalmente pela atitude e por toda a carreira dela como modelo e atriz.

Na sua opinião qual evento de moda do país, além do SPFW e Fashion Rio, são mais relevantes ao apresentar tendências? Gosto muito do formato do Minas Trend Preview, por apresentar aos lojistas em primeira mão o preview da coleção. Para nós criadores também é um grande laboratório para chegar a coleção principal com o mostruário bem afinado. Também gosto do Fashion Business por ter um caráter comercial muito forte aliado ao glamour das passarelas, e ainda com palestras e workshops para os lojistas.

Quais estilistas você mais admira no Brasil e no mundo? Desde quando morei e estudei em Paris admiro muito o trabalho de Jean Paul Gautier e do John Galliano. Aqui no Brasil gosto muito da Osklen e da Lenny, por traduzirem com muito requinte a linguagem de um “Brasil Balneário Cosmopolita Chic”.

Para você, quais peças não poderão faltar no guarda-roupa da mulher que quer estar na moda no verão? Os vestidos curtos drapeados e estruturados tipo “Lady Dress”.

Quais serão as cores que vão predominar na estação? Será uma estação multicolorida, mas também tem muitos tons neutros, tipo caquis e beges quebrando esse “arco-íris fashion”.

Como foi sua útima participação no Fashion Business? Foi ótima, adorei o meu retorno, pois foi no Fashion Business que comecei. Tenho muito carinho pelo FB e foi muito bom perceber que assim como a minha marca o evento também está mais moderno e forte.

Quais são os principais pontos de venda da marca? Temos 150 clientes pelo Brasil, a maior parte deles espalhadas pela imensa Costa Litorânea Brasileira. No exterior vendemos muito bem nos Emirados Árabes e também pela Europa e USA, em cidades litorâneas principalmente.

Qual sua principal fonte de informação de moda? Você costuma acessar blogs? Viagens e também na internet. Assinamos aqui no nosso escritório de estilo portais como WGSN. Os blogs também são muito visitados por aqui.

Victor ainda nos mostrou um pouco de seu último desfile no dia 04 deste mês, que aconteceu no Automóvel Clube, em Belo Horizonte, durante a 7ª  edição do Minas Trend Preview. Seu preview outono inverno 2011 é inspirado no estilo dos anos 50 de Las Vegas, puro glamour!

FOTOS: Divulgação

Entrevista: Paulinho Vilhena
15 | setembro | 2010 por Gabriela Loeblein

Com aquele jeitão relax de sempre, Paulinho Vilhena marcou presença no desfile de verão 2011 das Lojas Pompéia, em meio ao Pompéia Fashion Weekend, semana passada. Trazido ao evento pela marca de chinelos Opanka, o bonito esbanjou simpatia na passarela (com direito a dancinha Don’t Worry, Be Happy ao final do desfile – fotos lá de baixo) e fora dela também.

Batemos um papo com o moço, que confirmou o que tá na cara: curte roupas confortáveis, nada de peças apertadas – “me deixam incomodado”. Comentou também que apesar de não ser um “cara tendenciado”, procura se inteirar na moda por conta de sua marca, a Candy Shop Flavor – que produz apenas camisetas.

P9100039

“Eu observo (a moda), até porque trabalho com a nossa marca de roupas. Então a gente está sempre ligado, mas têm um trabalho muito próprio. É uma coisa muito de momento. Se está passando um grande desfile de Paris eu dou uma olhada, ou o Fashion Week em São Paulo, de repente sou convidado, ou vou trabalhar. Então eu acabo me inteirando”, conta.

CANDY SHOP

Mas o ator se empolgou mesmo ao falar sobre a Candy Shop Flavor, contando novas propostas da grife. “Varia muito na  cartela de cores. Continuamos com o mesmo conceito, só que evoluindo na questão de tecido, na tecelagem mesmo, na lavagem. Agora entraremos com uma coloração que é destonar mesmo. Pegar uma paleta e ir lavando até chegar a uma outra coloração e um outro tipo de tecido também.”

A coleção de verão da Candy Shop Flavor chega dia 20 de setembro e além da loja própria em São Paulo, na Galeria Ouro Fino (Rua Augusta, 2690, Jardins), distribui para 50 pontos do Brasil.

DSC_2591 DSC_2589 DSC_2590

Quer ver o vídeo de nossa entrevista com Paulinho (inclusive ele comentando sobre essa “moda medo” das calças coloridas)? Clica aqui!

FOTOS: Renata Hofmann e Waldomiro Aita Neto/Divulgação

O Estilo de Cacá da Copacabana Club
14 | setembro | 2010 por Renata Martins

Em meio a calças coloridas e aquela mesmice musical, uma banda se destacou nas apresentações que rolaram na noite do Prêmio Multishow (24 de agosto). Quando a Copacabana Club começou a tocar seu som delicioso Just do it, o visual da vocalista Camila Cornelsen parecia ter saído de um filme 007,  platinada, tatuada e superestilosa, aguçou nossa curiosidade para saber mais.

caca

Camila não só respondeu nosso email na mesma hora, como bateu um papo superbacana e ainda fez fotos exclusivas para o Canal da Moda com suas peças favoritas. Descobrimos que ela mesma preparou seu visual para cantar  na noite do Prêmio: mandou fazer o shortinho numa costureira, e bordou a blusinha e as meias com ajuda de uma amiga. Ela adora essas “estripulias visuais” e quer passar a seguinte mensagem ao público por meio dos looks: sejam vocês!

Camila  é formada em Engenharia Civil (mas nunca praticou), é fotógrafa, DJ (uma vez por mês ela toca na Verde, em POA), cantora, compositora, radialista e foi bailarina de sapateado. Essa menina multitalentos adora brincar com os cabelos, que já foram castanhos (foto abaixo), azuis, vermelhos, longos, chanel e finalmente platinados após três descolorações.

cacamorena

Básica no dia a dia, curte extravasar nos shows e vestir roupas bem produzidas, porém confortáveis para dançar e interagir com a plateia. Camila é morderna e vintage ao mesmo tempo. Teve a sorte de herdar roupas e acessórios da avó, que sempre se vestiu bem e cuidou das roupas. Apesar de não se inspirar em ninguém para criar seu visual, ela assume que curte o estilo das peças que Christian Joy faz para Karen O e adora as maluquices da Bjork.

O que não falta na sua mochila de shows são grampos, laquê, make, meia-calça (ela adora), sapato legal (e confortável), apito. Ela leva tudo na “copacabolsa”, uma bolsa vermelha de gliter que sua mãe deu quando começou a viajar com a banda e já é marca registrada.

Camila  mostra algumas de suas peças preferidas com fotos exclusivas para o Canal da Moda:

anel da vó

Anel de cobra que era da avó. Reparem nas unhas Francesinha Invertida (aprenda a fazer aqui).

sapato

Sapatinho com pedra, very cute, que comprou em NY no começo do ano.

047_mylene e rebeca

Bolsa lilás de Mylene Sanches

067_mylene e rebeca

Pulseira de couro recortado de Rebeca Ficinsky

012_shiroi neko_1

Camisetas da Shiroi Neko, masculina tamanho P com detalhes em dourado.

Gostaram do estilo diva da Cacá? Então corram para o myspace da Copacabana Club e conheçam mais sobre ela e a banda.

FOTOS: Camila Cornelsen e Reprodução

Nossas modelos: VALENTINA ASMUS
27 | agosto | 2010 por Gabriela Loeblein

Gente, a partir de hoje o Canal da Moda inicia uma série de posts especiais destacando as lindas modelos gaúchas que vem fazendo sucesso no mundo da moda. O Nossas Modelos serão posts mensais contando um pouco da vida e da correria das gatas que arrasam no Estado e fora dele também.

E a primeira só poderia ser ela: Valentina Asmus. Uma querida, que inclusive já foi citada mais de uma vez aqui – ela já é sócia do blog!

Rödel-LA

Conhecida principalmente pelo cabelo descoloridíssimo, ideia do fotógrafo Eduardo Carneiro e do produtor de moda Éden Matarazzo (ela inclusive contou tudo sobre a mudança no nosso post especial sobre cabelos platinados), Valentina vem chamando a atenção do mundo fashion há algum tempinho. Participou de editoriais e campanhas de marcas importantes, como Helen Rödel (foto acima) e BannyPel (abaixo – aliás, uma das que ela mais se orgulha) e atraiu olhares na última edição do Donna Fashion Iguatemi, quando participou de vários dos desfiles (última foto).

Natural da cidade de Montenegro, mas tendo morado desde pequena em Rio Grande (a família dela toda é de lá), Valentina, 22 anos, nos contou que começou a trabalhar como modelo desde o final de 2008. Até então, contudo, a atividade não era algo que a bela havia almejado. “Foi uma coisa bem inesperada.” Atualmente a loirosa integra o casting da Super Agency, de Porto Alegre.

banny pel banny pel 2

CASUAL 

26413_112810182074602_100000368616417_166963_6934218_n

O cabelo estiloso já denuncia o gosto pela moda. Mas ela avisa: “Gosto  de vestir coisas que tenham a ver comigo, não necessariamente as últimas tendências. Acho que meu estilo é bem casual. Adoro tênis, camiseta e gosto de misturar as coisas para dar um toque”.

Estilistas favoritos? “Internacionais, admiro a mente criativa de Lagerfeld e os clássicos como Valentino. Mas acho que aqui mesmo no sul temos gente incrível com um trabalho maravilhoso, como o da estilista Helen Rödel, dona da marca Rödel LA, e da estilista Natália Rios, da Tribonitah.”

Morando atualmente em Porto Alegre, ela quer aproveitar o presente. “Hoje levo a vida sem muitos planos futuros e as coisas vão acontecendo.” Uma carreira internacional, talvez? “Não pensei ainda em viajar pro exterior, mas, quem sabe?” E alguém duvida do potencial dessa garota?

FOTOS: Eduardo Carneiro (campanhas) e Lucas Carneiro (Donna Fashion)

Pronta para descolorir os cabelos?
26 | agosto | 2010 por Gabriela Loeblein

Há alguns meses, fiz um post aqui no blog falando sobre as modelos que chamam a atenção por conta dos cabelos descoloridíssimos, que eu acho tudo! Na época bastante gente comentou no Twitter e fiquei com vontade de prolongar o assunto. Afinal, muitas têm vontade de descolorir desse jeito (eu por exemplo, hehe), mas possui dúvidas sobre como proceder e os cuidados.

Pensando nisso, fui atrás de quem entende do assunto e também de quem se arriscou e platinou os fios sem dó nem piedade! Tá a fim de descolorir geral? Então confere:

17248_104643359557951_100000368616417_116217_4018385_n

A colorista Biancha Brenner, formada em colorimetria avançada (ela desempenha a função há mais de 15 anos no salão Léa e Equipe), nos passou algumas dicas:

Biancha destaca que assim como o preto é o máximo da cor, o platinum é o máximo da “não cor”. Logo, trata-se de um processo delicado e deve ser feito no salão (nada de se arriscar em casa!). O conselho é procurar um bom profissional, que fará o diagnóstico do fio – dentre os fatores que devem ser observados está a cor da raiz e se há residuos de outras químicas, por exemplo. Bianca também sugere a descoloração por luzes com papelote, no lugar da descoloração total, pois esta deverá ser retocada a cada 20 dias.

E demora pra chegar ao resultado? “Tudo vai depender da cor natural do cabelo. Quanto mais escuro mais difícil de chegar ao tom blond, sendo necessário, para manter a integridade do fio, realizar este procedimento em etapas, com intervalos de uma semana. E o cliente deverá fazer a correta manutenção indicada pelo profissional.”

CUIDADOS REDOBRADOS

Se você vai se arriscar, saiba que a descoloração é a química mais forte para os cabelos, portanto, exigirá um cuidado redobrado aos fios. Biancha orienta que devem ser feitas hidratações com reposição de queratina no salão uma vez por mês e semanalmente em casa com a manutenção indicada por um profissional. E sempre ao secar os cabelos (isso inclusive vale pra quem tem os fios descoloridos ou não, né, gurias?), o melhor é usar um leave-in (creme de pentear ou creme sem enxágue) com termoativo, que protege os fios do calor do secador.

PALAVRA DE QUEM SE ARRISCOU:

Valentina Asmus: “O resultado ficou incrível!”IMG_4289-4-2

E nada melhor do que perguntar a quem se jogou na tendência para saber se o resultado mara vale mesmo a pena.

Fomos atrás de Valentina Asmus, modelo gaúcha que anda arrasando nas passarelas, editoriais e campanhas de moda (vide a foto que abre esta postagem e o último Donna Fashion Iguatemi) e que chama a atenção pelo cabelão descolorido, uma de suas marcas registradas.

Valentina foi uma querida! Supersolícita com a gente, ela contou que amou o resultado platinado e que pretende manter o tom ainda por algum tempinho. Confirmou, contudo, que é preciso hidratar os fios e maneirar no secador e na chapinha.

Confere nossa entrevista exclusiva com ela:

De quem foi a ideia de platinar os cabelos? Foi sua? A agência te aconselhou? Então, a ideia foi meio conjunta do fotográfo Eduardo Carneiro e do  produtor de moda Eden Mattarazzo. Eles me propuseram, acharam que ia ser bom pra carreira e aconteceu, foi incrível!

Após descolorir de vez aumentou o número de trabalhos? Não sei, é dificil dizer, mas muitos trabalhos que faço o cabelo é um ponto muito forte na hora da escolha do cliente. E outros  ainda acham um pouco ousado.

Você aprovou o resultado? Com certeza! O resultado ficou incrível!

Que tipos de cuidados aconselha para quem quer descolorir o cabelo? Hidratação de 15 em 15 dias, bom shampoo e um bom profissional, o que considero o mais importante. E não ter medo de salão e ficar horas a fio no dia de descolorir. E sempre manerar secador, chapinhas. Enfim, qualquer coisa a mais que possa prejudicar o cabelo.

Pretende manter o look por mais tempo ou logo já pensa em fazer outra mudança no cabelo? Pretendo sim manter o look descolorido por mais um tempo, talvez mudar o corte ou algo assim. Mas já tenho em mente as proximas cores, hehe!  Depois que a gente muda uma vez é difícil parar.

EU FICO BEM??

Conforme o cabelereiro Marcio Granado, em entrevista à revista Criativa desse mês (agosto), o tom platinado fica melhor em mulheres de pele clara. Ruivas e morenas devem descolorir os fios para receber a cor – sendo o ideal que o processo seja feito em mais de uma sessão. Para loiras naturais, ele pode ser feito com tinta descolorante, que agride menos os fios e clareia até quatro tons.

FAMOSAS PLATINADAS (já que foram ou que estão quase lá):

Christina Aguilera

christina12

Lady GaGa (não garantimos que todos os cabelos baixo sejam de verdade)

gaga12

Gwen Stefani

gwen12

FOTOS: Valentina: Eduardo Carneiro (primeira foto) Gabriela Loeblein (foto menor). Christina, Lady GaGa e Gwen: Reprodução

Para quem quiser mais informações, o e-mail da Biancha Brenner é bicabb@gmail.com.

« Página Anterior